fbpx
domingo, julho 3, 2022

Após falta de consenso, votação da reforma tributária é adiada pela terceira vez

Apesar de anunciado em sessão na quarta-feira, 16, a proposta de reforma tributária (PEC 110/2019) não será colocada em votação esta semana pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal. Trata-se do terceiro adiamento consecutivo, derivado da falta de consenso dos parlamentares sobre o texto.

Entre os principais pontos de divergência estão a inclusão de cooperativas em tratamentos tributários diferenciados, a alta carga tributária imposta ao setor de serviços e o Fundo de Desenvolvimento Regional.

Na semana passada, o senador Roberto Rocha, relator da proposta, afirmou que ao menos o texto principal deve ser votado o quanto antes. “Muitos falam que os debates precisam amadurecer, mas não podemos deixá-lo apodrecer e cair”, ressaltou o senador, ao enfatizar que toda escolha é sinônimo de renúncia e que é preciso avançar em um assunto tão importante para o país.

Xeque em branco

Para o presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (FENACON), Sérgio Approbato Machado Jr., a proposta não pode ser aprovada da forma atropelada. Segundo ele, é uma temeridade aprovar o texto principal e deixar pontos importantes para posterior regulamentação. “Não podemos passar um xeque em branco para o Congresso Nacional aprovar um texto que vai alterar muito a vida das pessoas e das empresas nas próximas décadas”, explica.

Confira as propostas da PEC 110 (Agência Senado)

  • Modelo do Imposto de Valor Agregado (IVA) Dual: IVA Federal (Contribuição sobre Bens e Serviços — CBS) + IVA Subnacional (Imposto sobre Bens e Serviços — IBS)
  • Transição de sete anos para a adoção definitiva do IBS
  • Transição de 40 anos para implantação completa do IBS por estados e municípios,

com mecanismo de compensação entre os entes federativos

  • Fundo de Desenvolvimento Regional financiado exclusivamente por recursos do IBS
  • Manutenção e garantia do tratamento favorecido da Zona Franca de Manaus
  • Manutenção do tratamento diferenciado para o Simples Nacional
  • Regimes diferenciados para setores com modelo peculiar de apuração de tributos (como, por exemplo, combustíveis e fumo)
  • Regimes favorecidos devem ser definidos por lei complementar
  • Prazo de transição do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)

para o Imposto Seletivo (IS) deve ser definido por lei ordinária

🤩 SIGA A GENTE NAS REDES
👉 Instagram: https://www.instagram.com/portalcontnews
👉 Notícias via whatsapp: https://cutt.ly/ZIYTk86
👉 Canal no Telegram: https://t.me/contnews

Avaliem o Portal ContNews no Google!
https://g.page/r/CdJrXa-hV3eQEBM/review

#ContNews #Contabilidade

Deise Dantas
Jornalista do Portal ContNews desde 2021. Bacharel em Letras Língua Portuguesa, pós-graduada em Marketing Digital, desde 2004 atua em Comunicação Empresarial e Institucional, com expertise nas áreas econômica, contábil e tributária.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Relacionados

Populares

Eventos SST no eSocial

CADASTRE-SE NA NEWS

Assine a nossa lista e receba novidades sobre o Portal ContNews.

OBRIGADO

POR SE INSCREVER!