quarta-feira, janeiro 26, 2022

Demonstrações contábeis das ME e EPP

As demonstrações contábeis, balanços patrimoniais e livros diários das ME e EPP tem prazo de registro?

Bom, há quem defenda que o prazo de registro das demonstrações contábeis deve obedecer ao Código Civil e neste caso, o prazo limite seria até o último dia útil do mês de abril. Também existe outra linha de pensamento em curso, que defende que o prazo limite deveria estender-se até o final de maio, conforme IN 1.774/17 artigo 5º.

A jurisprudência administrativa, para essas demonstrações contábeis, vem se inclinando para a corrente do final de maio. Com relação a jurisprudência judicial o que predomina, no entanto, é a prevalência do Código Civil.

A decisão proferida pelo Tribunal de Contas da União reforça o prazo limite para registro do Livro Diário até o final de abril do ano seguinte ao fechamento do exercício financeiro da empresa conforme demonstrado:

  1. Alega a representante que a “validade dos balanços” se findaria em 30/6/2014, por força da Instrução Normativa da Receita Federal 1.420/2013.
  2. Tal normativo institui a Escrituração Contábil Digital (ECD), que deverá ser transmitida ao Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), pelas pessoas jurídicas obrigadas a adotá-la. Segundo o art. 3º dessa norma, ficam obrigadas a adotar a ECD as pessoas jurídicas tributadas com base no lucro real ou presumido (o que seria o caso da representante). O art. 5º da IN estabelece que a ECD será transmitida até o último dia útil do mês de junho do ano seguinte ao que se refira a escrituração.
  3. Entende a representante que os dispositivos acima mencionados exigiriam que o INSS, em maio de 2014, ainda aceitasse como “válido” o balanço e as demonstrações relativas a 2012, uma vez que não teria se encerrado o prazo estabelecido no art. 5º da referida norma, que é 30 de junho.
  4. Esse entendimento não merece prosperar. O prazo para aprovação do balanço é 30/4/2014, segundo disposto no art. 1078 do Código Civil. Evidentemente, uma instrução normativa não tem o condão de alterar esse prazo, disciplinado em lei ordinária. O que a IN faz é estabelecer um prazo para transmissão da escrituração contábil digital, para os fins operacionais a que ela se destina.

As microempresas ou empresas de pequeno porte não precisam apresentar o balanço patrimonial do último exercício social para habilitação e licitações conforme artigo 3° do Decreto 8.538/15:

Art. 3º Na habilitação em licitações para o fornecimento de bens para pronta entrega ou para a locação de materiais, não será exigida da microempresa ou da empresa de pequeno porte a apresentação de balanço patrimonial do último exercício social.

A microempresa e empresa de pequeno porte devem apresentar o balanço patrimonial nos demais casos respeitando as formalidades legais, junto as demais demonstrações financeiras, como Livro Diário com seus Termos de Abertura e Encerramento, DRE, Demonstrações de Lucro e Prejuízos Acumulados e Notas explicativas.

A Lei 11.638/07 e a Lei 11.941/09 trouxeram para a contabilidade brasileira o processo de convergência das Notas Internacionais de Contabilidade. A evolução do sistema contábil brasileiro trouxe a NBCT G 1000 – Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas.  E nesse ponto é importante analisar o item 3.17:

3.17 O conjunto completo de demonstrações contábeis da entidade deve incluir todas as seguintes demonstrações: (a) balanço patrimonial ao final do período;

(b) demonstração do resultado do período de divulgação;

(c) demonstração do resultado abrangente do período de divulgação. A demonstração do resultado abrangente pode ser apresentada em quadro demonstrativo próprio ou dentro das mutações do patrimônio líquido. A demonstração do resultado abrangente, quando apresentada separadamente, começa com o resultado do período e se completa com os itens dos outros resultados abrangentes;

(d) demonstração das mutações do patrimônio líquido para o período de divulgação;

(e) demonstração dos fluxos de caixa para o período de divulgação;

(f) notas explicativas, compreendendo o resumo das políticas contábeis significativas e outras informações explanatórias.

Carla Lidiane Müller
Bacharel em Ciências Contábeis, com MBA em Direito Tributário, cursando especialização em Contabilidade e Gestão de Tributos. Trabalha na SCI Sistemas Contábeis como Analista de Negócios e é articulista do Blog Contabilidade na TV desde 2016.

Comentários

  1. Boa noite. sou contador e presidente de uma Comissão Permanente de Licitações de estatal, recebi uma denúncia junto ao TCDF que uma empresa ME teria que anexar no comprasnet apresentar balanço com termo de abertura e encerramento e DRE. Ela apresentou balanço patrimonial e DRE assinado pelo contador fiz a análise e habilitei a licitante. Uma concorrente apresentou uma denúncia no TCDF alegando que houve uma irregualridade por não ter apresentado Termo de abertura e encerramento. Achei uma excesso de rigorismo. Gostaria de opinião dos profissionais para minha defesa.
    obrigado
    Edson

    • Olá Edson!
      Eu vejo que tendo a empresa um programa de compliance aplicado, e de fato não tiver qualquer outra irregularidade não é cabido a denúncia feita pela concorrente.
      O fato de não ter apresentado os Termos de Abertura e Encerramento do balanço patrimonial se não requeridos pelo edital não poderiam a impedir de participar do certame.
      Eu entendo que deva ser indeferido o recurso impetrado pela concorrente, justamente porque devemos evitar esses rigorismos. O excesso de formalidades inúteis ou mesmo documentos desnecessário não agregam em nada o processo licitatório. A qualificação dos licitantes não pode ser posta em prova por conta desse fato. Se a empresa demonstra boa fé e regularidade contábil o termos de abertura e encerramento é irrelevante
      Att,
      Carla Lidiane Müller – articulista do Portal Contabilidade na TV

      • Boa tarde minha emprrsa e ME dia 14 tem uma licitacao e pretendo participar mais nao esta pronto meu balanco o que devo fazer parricipo ou nao

        • Olá Francisco!
          Se a sua empresa tem menos de um ano pode apresentar apenas o balanço de abertura registrado na junta comercial. Do contrário o balanço patrimonial deverá ser apresentado, pois, não é só uma exigência da Lei de Licitações como também uma prevenção da administração pública.
          Att.
          Carla Müller – articulista do Portal Contabilidade na TV

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Relacionados

Populares

Plantão ContNews

Tem eBook pra você

eBook para DP: Produtores Rurais

eBook para DP: Produtores Rurais

spot_imgspot_img

CADASTRE-SE NA NEWS

Assine a nossa lista e receba novidades sobre o Contabilidade na TV.

OBRIGADO

POR SE INSCREVER!