quinta-feira, janeiro 27, 2022

Regras do ICMS na subcontratação de serviços de transportes no estado de Santa Catarina

A atividade de prestação de serviço de transporte intermunicipal e interestadual é tributada pelo ICMS. O serviço de transporte no entanto por ter características diferentes da venda de mercadorias, possui algumas regras próprias, uma dessa regras é com relação a subcontratação do serviço de transporte, que é quando no curso da entrega de uma mercadoria o transportador precise subcontratar o serviço de transporte de um terceiro para concluir a sua prestação.

Se a operação em questão, ou seja, do início ao fim do transporte subcontratado for intermunicipal ou interestadual é direito do estado cobrar o ICMS, e se for intramunicipal compete o pagamento do ISS.

Quando falamos em transporte que é fato gerador do ICMS, e é uma subcontratação. Devemos sempre observar que o estado de Santa Cataria regulamenta em seu artigo 68 do anexo V do RICMS o acompanhamento da seguinte documentação:

Art. 68. O transportador que subcontratar outro transportador para dar início à execução do serviço emitirá Conhecimento de Transporte Rodoviário de Cargas, fazendo constar no campo Observações deste ou, se for o caso, do Manifesto de Carga a expressão “Transporte subcontratado com _____, proprietário do veículo marca _____, placa n° _____, UF _____”.
§ 1° Entende-se por subcontratação, para efeito da legislação do ICMS, aquela firmada na origem da prestação do serviço, por opção do transportador em não realizar o serviço em veículo próprio.
§ 2º A empresa subcontratada deverá emitir o conhecimento de transporte indicando, no campo Observações, a informação de que se trata de serviço de subcontratação, bem como a razão social e os números de inscrição na unidade federada e no CNPJ do transportador contratante (Ajuste SINIEF 03/02).
§ 3º A prestação de serviço de transporte poderá ser acobertada somente pelo conhecimento de transporte que trata o “caput” (Ajuste SINIEF 03/02.).
§ 4º Na hipótese de repetidas prestações para um mesmo transportador contratante, a empresa subcontratada poderá emitir, ao final de cada período de apuração do imposto, no mínimo 1 (um) conhecimento de transporte para documentar as prestações realizadas no período para cada contratante, caso em que, além das demais indicações exigidas pela legislação, deverá indicar no documento emitido:
I – o número dos conhecimentos de transporte emitidos no período pelo transportador contratante, para acobertar as prestações realizadas pelo subcontratado;
II – o valor total recebido pela empresa subcontratada pelos serviços prestados no período.
§ 5º A empresa subcontratada fica dispensada do pagamento do imposto relativo às prestações iniciadas neste Estado desde que o imposto tenha sido destacado nos documentos fiscais emitidos pelo transportador contratante e que sejam atendidas as condições estabelecidas no § 6º.
§ 6º A dispensa do pagamento prevista no § 5º fica condicionada a que a empresa subcontratada anexe ao conhecimento emitido na forma do § 4º, cópia dos conhecimentos de transporte emitido pelo transportador contratante e do contrato de subcontratação.

Mas fora a emissão de nota fiscal, o que mais temos de observar nas subcontratações de serviços de transporte segundo o RICMS de SC? Bem a Consulta COPAT nº 29 de 03 de maio de 2019 atualizou os conceitos sobre a prestação de serviço de transporte subcontratada dispondo que conforme o artigo 4º da Lei nº 10.297 de 1996, o fato gerador do imposto ocorre no momento do início da prestação de serviço de transporte interestadual e intermunicipal de qualquer natureza.

Com isso já é possível entender que nas operações de serviços de transporte o início e o fim da prestação de serviços são grandes influenciadores para se determinar o estado ao qual será devido o ICMS e a CFOP a ser usada no registro destas operações.

O início da prestação do serviço de transporte é onde a mercadoria é coletada, e se inicia realmente o serviço de transporte, e se esse início de prestação se der em outro estado deve-se recolher o ICMS para este estado e seguir as orientações legais desta UF, conforme preceitua a Consulta 043/2012 “Portanto, o ICMS referente às prestações de serviço de transporte iniciadas em outras unidades da Federação é devido aqueles Estados e, conseqüentemente, cabe a eles regulamentar os procedimentos relativos à emissão de documento fiscal e sua conseqüente escrituração.”

O Anexo V do RICMS de Santa Catarina traz diversas considerações sobre os serviços de transportes, portanto é necessário que o contribuinte tente ter conhecimento sobre os regramentos do estado de Santa Catarina para a correta emissão e cumprimento das obrigações acessórias ligadas aos transportes de cargas.

Carla Lidiane Müller
Bacharel em Ciências Contábeis, com MBA em Direito Tributário, cursando especialização em Contabilidade e Gestão de Tributos. Trabalha na SCI Sistemas Contábeis como Analista de Negócios e é articulista do Blog Contabilidade na TV desde 2016.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Relacionados

Populares

Plantão ContNews

Tem eBook pra você

eBook para DP: Produtores Rurais

eBook para DP: Produtores Rurais

spot_imgspot_img

CADASTRE-SE NA NEWS

Assine a nossa lista e receba novidades sobre o Contabilidade na TV.

OBRIGADO

POR SE INSCREVER!